“Últimos Poemas do Amor, de Deus e do Mundo”

Tema de Reunião:

Caros leitores, 


Na reunião de hoje, quarta-feira dia 28/11/2018, repassamos a mensagem que segue.

“Últimos Poemas do Amor, de Deus e do Mundo”



Proémio

Em nome daquele que a Si mesmo se criou! 

De toda eternidade em ofício criador; 

Em nome daquele que toda a fé formou, 

Confiança, atividade, amor, vigor; 

Em nome daquele que, tantas vezes nomeado, 

Ficou sempre em essência imperscrutável:

Até onde o ouvido e o olhar alcançam, 

A Ele se assemelha tudo o que conheces, 

E ao mais alto e ardente voo do teu ‘spírito’

Já basta esta parábola, esta imagem; 

Sentes-te atraído, arrastado alegremente, 

E, onde quer que vás, tudo se enfeita em flor; 

Já nada contas, nem calculas já o tempo, 

E cada passo teu é já imensidade.

*

Que Deus seria esse então que só de fora impelisse, 

E o mundo preso ao dedo em volta conduzisse! 

Que Ele, dentro do mundo, faça o mundo mover-se, 

Manter Natureza em Si, e em Natureza manter-Se, 

De modo que ao que nele viva e teça e exista 

A Sua força e o Seu gênio assista.”

*

“Dentro de nós há também um Universo; 

Daqui nasceu nos povos o louvável costume 

De cada qual chamar Deus, mesmo o seu Deus, 

A tudo aquilo que ele de melhor em si conhece, 

Deixar à Sua guarda céu e terra. 

Ter-Lhe temor, e talvez mesmo — amor.”

(Autor: Johann Wolfgang von Goethe)

(Fonte: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1143286812406121&set=a.519832741418201&type=3&theater)

Paz Profunda!

————————————————————————————


.’.


* Responsabilidade escrita, revisão, edição – Discípulo Elias

* Digitação, revisão – Patricia Kelly Hasselmann

Fraternalmente,

Grupo Fraternidade EMC.

Trabalhando por uma Humanidade mais Feliz!

 

Esta entrada foi publicada em Cabala, Pesquisas e Estudos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta