Tudo é feito de energia

Caros leitores, 


Na reunião de hoje, quarta-feira dia 12/07/2017, repassamos tema em relação às energias vitais do universo. E na próxima semana divulgaremos em relação aos principais Chakras do organismo humano e suas peculiaridades.

sete chackras1


Tudo é feito de energia

Os 7 Chakras principais dos Seres Vivos

“Para começar a falar sobre os chacras, é preciso falar sobre energia. Energia é tudo o que vibra: a luz, o som, os raios do Sol, a água… Tudo o que existe no Universo é composto por energia. Tudo o que vemos é composto por energia condensada, ou seja, matéria.

Nosso corpo físico é matéria, ou seja, energia. O nosso planeta é composto de energia condensada, assim como a natureza e todas as coisas que o homem criou. Há energia em todo o lugar, dentro e fora do planeta Terra.

Todos os seres vivos precisam de energia vital (ou prana, bioenergia, chi…) para que se mantenham vivos. Ela pode ser obtida pela luz solar, pelos alimentos, pelas plantas, pela terra, pela água, pelo ar.

A aura ou psicossoma

Como somos energia, cada ser vivo possui um campo magnético que o protege e o diferencia dos demais seres. Esse campo é mais conhecido como aura, e tem diversos nomes de acordo com a escola espiritual que a estuda.

Na aura, segundo o professor Wagner Borges, do IPPB, existem diversas aberturas por onde fazemos as trocas energéticas com o ambiente, com outras pessoas, com outros seres, com a natureza.

Chakras

Essas aberturas na aura são vórtices energéticos, e são mais popularmente conhecidos como chakras, ou chacras. Os chakras são centros de energia em forma de círculo (chakra = roda, em sânscrito) no nosso corpo que vibram constantemente. Há bilhões espalhados pela aura dos seres vivos. Como isso acontece?

É simples, todos os seres vivos são compostos por células. Nós humanos somos feitos por bilhões delas, e cada uma precisa estar viva e em constante atividade para que a gente esteja vivo.

Portanto, para que isso aconteça, as células são nutridas com energia vital, e precisam receber e liberar energia constantemente. Graças a essa troca, nós nascemos, crescemos e nos desenvolvemos, até que um dia cessamos as trocas energéticas e o corpo físico morre junto com suas células.

Isso tudo acontece graças aos chacras, os principais responsáveis por essa troca energética. Para cada célula viva existe um chacra em movimento constante.

Há chakras que desempenham importantes papéis no corpo. Alguns são mais importantes que outros. Existem os principais e os secundários. Esses últimos são considerados assim por não estarem associados às glândulas endócrinas. Dois exemplos deles são o chacra esplênico (ligado ao baço) e o chacra do fígado. Neste artigo, vamos ver os chacras principais de forma geral.

Os Principais Chakras

O sete chacras principais do corpo são, de baixo para cima: Básico, Sexual, Plexo Solar, Cardíaco, Laríngeo, Frontal e Coronário. Todos eles estão associados ao sistema endócrino do corpo humano, e cada um deles está associado a uma glândula específica.

Vamos nos basear aqui no estudo dos hindus, que se debruçam sobre a anatomia sutil há pelo menos 10 mil anos, por meio da medicina ayurvédica e das escrituras sagradas do Hinduísmo. Eles são os pioneiros no estudo dos chakras, e representam cada um deles com flores-de-lótus com quantidades de pétalas diferentes. Quanto mais sutis são os chacras, mais pétalas eles têm (com exceção do chacra frontal).

Do ponto de vista espiritual, cada chacra traz consigo uma missão a ser cumprida pelo homem. A vibração de cada um dos chacras também indica se a pessoa está bem ou não em cada parte do corpo e em cada setor da sua vida. Um chacra que vibra em excesso está hiperativo, ou que vibra menos do que o normal, hipoativo, está em desequilíbrio”.

Autoria:  Redação-Luz da Serra

Fonte: http://www.luzdaserra.com.br


* Responsabilidade escrita, revisão, edição – Discípulo Elias

* Digitação, revisão – Patricia Kelly Hasselmann

Fraternalmente,

 

Grupo Fraternidade EMC.

Trabalhando por uma Humanidade mais Feliz!

Esta entrada foi publicada em Cabala, Pesquisas e Estudos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta