Avaliar e Denegrir

Na reunião de hoje, quarta-feira dia 27/01/2016, segue texto para analisarmos nossos pensamentos e ações no cotidiano, para que consigamos passar pelas experiências do viver, dificuldades e vitórias, extraindo o essencial para nossa edificação e à iluminação das pessoas e do mundo ao redor.

a educaçao

Como está o seu ano até agora? Espero que esteja indo muito bem! Agora, outra pergunta: Como você sabe que está como está?

No começo do ano as pessoas fazem promessas e traçam metas, porém poucas pessoas se preocupam em saber como avaliar o seu progresso. Com isso, acabam fazendo o “caminho da roça” e focando naquilo que não fizeram. Terminam por se acharem ridículas e fracas e desistem de seus ombros.

Em geral as pessoas que alcançam suas metas possuem critérios muito claros e definidos sobre aquilo que desejam e sabem como avaliar o seu progresso. Elas percebem aquilo que está adequado e o que não está e, com esforço e pensamento, mudam e adaptam suas maneiras de agir assim como suas metas. Aprendem com seus erros e sentem-se mais fortes mesmo depois de um erro.

Esta é a diferença entre avaliar e denegrir. Quando se está denegrindo algo, a busca não é pelo que se almeja alcançar e sim apenas em dizer em algo está ruim, ou seja, trata-se de ficar buscando por erros, falhas ou defeitos. Em geral, as pessoas que fazem isso possuem uma autoestima baixa e justificam isso ao denegrir seus próprios atos e produções.

Avaliar é um ato que exige critérios definidos sobre o que se deseja e o que é adequado ou não para o que se deseja. Quando se avalia um ato ou uma produção, a pessoa busca compreender se aquilo está ajudando ou não ela a atingir seus propósitos, não há um julgamento moral sobre o que se fez, apenas funcional. Em outras palavras se a pessoa “erra”, não vai dizer “como sou burra e incompetente”, ela apenas verifica o erro, aprende com ele e toma um novo caminho.

Em relacionamentos pessoas isso também ocorre. Existem pessoas que sabem e ajudam seus cônjuges e filhos, por exemplo, a avaliarem o que fazem. Estas pessoas não estão preocupados em julgar as pessoas, mas em ajudar elas a buscarem seus sonhos de maneira realista com base em critérios claros e resultados de suas ações.

Por outro lado, existem aqueles que não sabem avaliar e acabam sempre denegrindo a ação do outro. É o tipo de pessoa a quem “nada agrada”, fato confirmado visto que quem denigre ou desvaloriza, em geral está apenas buscando falhas e defeitos e não um objetivo maior. Sendo assim, utilizará qualquer conjunto de critérios para sempre dizer “está errado”, “malfeito” e, em geral, termina com um julgamento moral “você não serve para isso” ou  “você é burro mesmo”.

Objetivos claros, critérios de sucesso e insucesso bem definidos, flexibilidade de respostas e avaliações honestas consigo, este é o caminho para seus sonhos!

(Trecho do Jornal do Evangelizador, colaboração do Psicólogo Akim Neto)



* Responsabilidade escrita, revisão, edição – Discípulo Elias

* Digitação, revisão – Patricia Kelly Hasselmann


Fraternalmente,

Grupo Fraternidade EMC.

Trabalhando Por uma Humanidade Mais Feliz!

Esta entrada foi publicada em Cabala, Pesquisas e Estudos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta